Coral Contas em Cantos
 



HISTÓRICO

O ‘Coral Contas em Cantos’ foi criado em 1998, durante a primeira passagem do conselheiro Carlos Pinna de Assis pela presidência do Tribunal de Contas. Composto por 30 coralistas, entre funcionários ativos, aposentados e colaboradores, o coral é regido pelo maestro Paulo César Prado.

Sete anos após ser fundado, o coral foi oficializado através do Ato Deliberativo nº 689, de 9 de junho de 2005, proposto pelo então presidente, conselheiro Hildegards Azevedo. No mesmo ato foi aprovada a denominação do coral, mantendo o nome original ‘Coral Contas em Cantos’.

O coral procura servir a entidade a que pertence, participando dos eventos da casa como a missa de páscoa e a de natal, além de formaturas dos funcionários do órgão. Em sua trajetória de apresentações constam eventos como o 4º Encontro Nacional e 2º Internacional do Ministério Público, Encontros de Prefeitos do Estado de Sergipe, Encontros de Coros de Sergipe, Encontro Nacional de Coros de Sergipe (ENACOSE), Festival Internacional de Coros – em Maceió, 8º Festival Internacional de Coros – em Juiz de Fora (MG), VI Festival Nacional de Corais de Empresa de Recife, e I Festival de Música Sacra – em Penedo (AL).




O MAESTRO

Paulo César Prado Andrade

Sergipano, o regente iniciou seus estudos teóricos e pianísticos no Conservatório de Música de Sergipe. Graduou-se em piano na Universidade Católica de Salvador/Bahia, onde também estudou técnica vocal e regência coral. Em São Paulo, fez cursos de regência e canto coral com o professor Klaus Dieter Wolf, estudou técnica vocal sob a orientação da professora Lola Wolf durante a I Bienal Internacional de Música da USP. Em sua formação, o maestro teve grande influência dos Swingle Singers, dos quais absorveu bons e novos conhecimentos sobre a arte de cantar.

Foi diretor do Conservatório de Música de Sergipe, professor e coordenador da área, além de regente do coral da entidade e fundou o Madrigal de Sergipe, visando difundir a música renascentista. Regeu outros corais, como o da Vila Romana do Nordeste, do Tribunal de Justiça de Sergipe, da Secretaria de Estado da Administração, da Petrobras, do DETRAN, entre outros. Realizou recitais e concertos no sul do país, a exemplo do realizado no Teatro Municipal de São Paulo com a Orquestra de Câmara da USP.

 



COMPONENTES

Andréa Santos Barreto - Soprano
Ângela Maria Souza Santos - Soprano
Daniela Santos Barreto - Soprano
Delta Maria de Oliveira Araújo - Soprano
Elaine Cristina Andrade Janot Machado - Soprano
Eleane Messias da Silva - Soprano
Jane Marli Reis - Soprano
Josenilde Vasconcelos da Silva - Soprano
Lêda Maria Santos Pina - Soprano
Leilazilene Lima Borges - Soprano
Maria Aparecida Prado de Carvalho - Soprano
Neuza do Nascimento de Oliveira - Soprano
Josefa Onete de Jesus Reis - Contralto
Lúcia Cardoso Leite - Contralto
Maria do Carmo Carvalho Oliveira - Contralto
Maria Edildes Pereira Silva - Contralto
Maria Helenildes da Silva Oliveira - Contralto
Maria Hortência Santos Oliveira - Contralto
Maria Selma de Souza - Contralto
Miriam Rivânia Santos - Contralto
Nelma da Silva Souza - Contralto
Selma Maria Fontes de Azevedo - Contralto
Záida Maria da Luz - Contralto
Jair Adriano de Jesus - Baixo
José Edílson Ferreira de Barros - Baixo
Manoel Messias dos Santos - Baixo
Jenelício dos Santos Barros - Baixo
Antônio Luiz dos Santos - Tenor
Jackson Santos Fernandes - Tenor
José Nivaldo Oliveira Góis - Tenor
Matheus Henrique Lima Borges - Tenor
Gilbergson Santos Gonçalves - Tenor




REPERTÓRIO

O coral apresenta um repertório bastante eclético, com músicas populares, sacras, renascentistas e folclóricas nacionais e internacionais.


 

  • Conheça Sergipe
  • Conheça Sergipe