Reunião no TCE-SE discute o Plano Estratégico 2018-2023 da Atricon

16/05/2017

Uma reunião no Tribunal de Contas de Sergipe nesta quarta-feira, 17, a partir das 15 horas, discutirá o Plano Estratégico 2018-2023 da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil – Atricon. O vice-presidente da Atricon, conselheiro Valter Albano (TCE-MT), representará a instituição. Outros conselheiros também deverão participar dos debates ao lado dos conselheiros, conselheiros substitutos e procuradores do TCE-SE.

Nos debates sobre o Plano Estratégico serão abordados temas como a composição dos TCs, o Conselho Nacional dos Tribunais de Contas (CNTC), a comunicação de boas práticas dos TCs, a cooperação com outros órgãos de controle, a atuação em prol da criação do conselho de gestão fiscal, entre outros. Todas as propostas apresentadas serão sistematizadas de acordo com a metodologia própria, consolidadas às dos demais TCs, para subsidiar a elaboração da segunda edição do plano estratégico da Atricon, que vigorará no período 2018-2023.

Em 2012, a Atricon decidiu pautar seus objetivos e metas em plano estratégico de longo prazo, construído com a participação dos Tribunais de Contas. O primeiro Plano Estratégico, o que está em vigor, abrangeu três gestões da Atricon e se encerra agora em 2017, possibilitou à própria entidade e aos Tribunais de Contas o alcance de resultados expressivos, a exemplo do Programa Qualidade e Agilidade dos TCs, que inclui as Resoluções Diretrizes e o Marco de Medição de Desempenho (MMD-TC), além de conquistas nas áreas legislativa e judicial.

Neste ano está sendo elaborado novo plano estratégico para o período 2018-2023 seguindo a metodologia recomendada pelo Balanced Scorecard (BSC), desta feita ampliando significativamente a participação dos Tribunais de Contas. Para a formulação do diagnóstico, etapa preliminar da metodologia, são realizadas reuniões presenciais na sede de cada Tribunal, de abril a agosto deste ano, de modo a alcançar efetivamente todos os Conselheiros, Conselheiros Substitutos e Procuradores de Contas do Brasil, assegurando ampla participação e legitimidade à próxima edição do Plano Estratégico.

O propósito, nessas oportunidades, será avaliar os ambientes interno (forças e fraquezas) e externo (oportunidades e ameaças) afetos ao Sistema Tribunais de Contas, de modo a subsidiar a elaboração de um Plano Estratégico coerente com o atual contexto e que possibilite o real alcance da nossa visão de futuro no médio e longo prazos.

De modo complementar e concomitante a essa atividade, a Atricon aplicará questionário aos Tribunais de Contas, que podem ser respondidos tanto pelos membros quanto pelos técnicos, enriquecendo ainda mais essa construção.

Após essa etapa, comissão designada pela Atricon analisará os resultados e proporá termo de referência do plano estratégico para o período 2018-2023, a ser submetido a consulta pública para todos os Conselheiros, Conselheiros Substitutos e Procuradores de Contas do Brasil, no mês de outubro de 2017.

Em novembro, as proposições serão analisadas pela comissão e, conforme o caso, incorporadas à minuta, para deliberação na Assembleia Geral da Atricon, a ser realizada durante o XXIX Congresso dos TCs. Todo esse trabalho é realizado sob a coordenação do conselheiro Valter Albano, 1º Vice-presidente da Atricon, que conduzirá comissão constituída de membros e técnicos de diversos Tribunais de Contas.